14 de nov de 2008

I love you!

Postado por Costela

Que imagem gay!

Pronto. A cena perfeita. Os dois estavam em um restaurante, numa mesa à luz de velas. Mais sugestivo do que aquilo, impossível. E a conversa ia muito bem, sintonia perfeita. Para completar o pacote de vez, só faltava um detalhe: a declaração. Assim, ele respirou fundo e mandou ver:

- Camila, eu te amo.
- Sei... Me passa o sal?
- Você ouviu o que eu disse?
- Sim, que você me ama. Hum... o sal, por favor?
- E você reage assim? Com essa indiferença?
- Ué, Paulinho. Como você queria que eu reagisse??? - ela se levanta para pegar o frasco de sal, impaciente.
- Ah, sei lá. Que demonstrasse alguma emoção.
- Que emoção, Paulinho? Agora eu sou obrigada a reagir da forma que você quer? Eu, hein?
- Mas, vem cá, quero saber uma coisa: você gostou ou não da minha declaração?
- Hum... Já sei, você queria que eu respondesse com lágrimas nos olhos, toda emocionada: "Ai, Paulinho, eu também te amo!!! Eu sempre te amei!" E, em seguida, que eu me atirasse nos seus braços, né?
- Olha, até que seria bom... Afinal, você é a mulher da minha vida e...
- Aiai, vocês, homens, sempre achando que qualquer declaraçãozinha vai derreter o nosso coração...
- E não derreteu nem um pouquinho o seu?
- Ih, meu filho, pra derreter isso aqui - ela aponta para o próprio decote - é preciso muito mais do que um simples "eu te amo".
- Mas o meu "eu te amo" vem carregado de um monte de coisas.
- Como o quê, por exemplo? - ela se inclina em direção a ele, evidenciando mais ainda o decote.
- Bem, como... como... pôxa vida, me desconcentrei agora.
- Ih, tá vendo? Te peguei no flagra! Aposto que você se preparou durante dias só pra dizer "eu te amo" pra mim, acertei?
- Na mosca!
- Mas, então, e o resto? É só "eu te amo" e nada mais? Quais são as suas motivações? Como você tem certeza de que pode me fazer feliz? O que você teria que os outros não têm? Porque cargas d'agua eu deveria abrir mão de ficar com outras pessoas? O quê de tão especial você teria para que eu passasse a ignorar o resto dos homens que viessem a se interessar por mim? O quê?
- Eu? Bem... eu... te amo.
- Só isso, Paulinho? É esse o seu argumento??? Me desculpe, mas não me convenceu.
- Pôxa vida... e eu aqui, pensando que estivesse rolando algo entre a gente...
- E, de fato, estava rolando algo entre a gente, Paulinho! Mas, daí, me vem você estragar tudo!
- Eu estraguei? Como?
- Ora essa, com esse "eu te amo" seu. O clichê dos clichês! A declaração mais preguiçosa de quem quer conquistar uma mulher. Que decepção! Eu esperava mais de você, francamente!
- Hum... quer saber? Definitivamente, eu retiro o meu "eu te amo". Devo ter confundido tudo. É isso.
- Ihhhh, mas vai desistir assim, tão fácil? Eu não era a mulher da sua vida até há pouco?
- Deus me livre de considerar uma pessoa feito você como a mulher da minha vida. Sai fora! "Chuta que é macumba"!
- Espera aí, Paulinho. Você me conquista e já cai fora? Que negócio é esse?
- Ué, desde quando eu conquistei você?
- Desde quando você me disse "eu te amo", ora essa!
- HEIN???
- Paulinho, Paulinho... Como você é complicado, menino!

Ah, sim. Os dois viveram felizes para sempre.

Tradução :"Eu fiz isto para você. Com amor Petie"

Vi no Fiapo de Jaca.

Nenhum comentário: