6 de jul de 2009

Ele sobreviveu ao impossível

Postado por Costela


Em 29 de abril de 1999, Besim Kadriu (o rapaz da foto), estudante de economia, 21 anos, casado, mora em Kosovo. Sua esposa, Valbona foi para a aldeia de Zaza, para encontrar os seus irmãos. Besim, foi depois dela, mas quando chegou lá a milícia de sérvia já tinha fechado o cerco sobre a aldeia. Besim tentou escapar indo para uma floresta, junto com seus dois cunhados. Um levou um tiro fatal e o outro levou um tiro na perna mas conseguiu escapar. Besim levou um tiro no rosto, caiu no chão e só escapou dos soldados porque se fingiu de morto. Ele teve quase todo o nariz e o olho direito arrancado. Besim achou que o sangue era devido a perda de dentes, porém só se deu conta da gravidade do ferimento quando percebeu que a boca estava intacta. Permaneceu 2 dias na floresta, bebendo água de poças no chão. Quando voltou a sua vila, não foi reconhecido, sendo obrgiado a mostrar uma foto dele e da mulher em viagem de lua de mel. Quando reencontrou a mulher, viveu 3 meses com a ajuda de amigos que trocavam a sua gase. Durante esse tempo ele não foi medicado com nenhum tipo de antibiótico ou desinfetante. Ele ainda evitava olhar-se no espelho quando uma tropa da KFOR (Força Internacional da Paz) chegou em Zaza. Em 1999, o médico americano Dan Clay montou uma clínica na periferia, onde Besim resolveu fazer uma consulta. O ferimento chocou o médico que disse que “Jamais vira alguém sobreviver a um ferimento tão horripilante”.

A partir daí, começou a busca por profissionais que pudessem dar um novo rosto a Besim. Até que David Vassallo entrou na vida deles. David foi o médico responsável por tirar fotos de Besim e enviá-las a todos os profissionais que conhecesse. Dr. Loukota topou o desafio e precisou de um consultor de reconstrução maxilofacial, um cirurgião oftalmologista para reconstruir o olho direito, um otorringolaringologista para reconstrução do nariz, e uma anestesia que pudesse manter Besim desacordado e vivo por no mínimo 12 horas. As fotos tiradas por David se espalharam por todo o Reino Unido e o governo de lá decidiu arcar com todos os custos hospitalares de todos os Kosovares feridos gravemente.


A cirurgia durou 15 horas e foi feita em dezembro de 1999. Foi feita em várias etapas: retirada de restos do olho, reconstrução da órbita ocular, reconstrução da pálpebra inferior usando exerto da cartilagem da orelha direita e tecido e pele subcutâneo da testa, parafusagem de placas de titânio no rosto, susbstituição de tecidos moles e pele do rosto que faltavam por enxertos do antebraço esquerdo com retirada até mesmo da artéria, o vão do braço foi substituído por tecido muscular da virilha, instalação de um osso nasal de titânio, e um novo nariz foi resonctruído a partir de um retalho do braço. A filha de Besim nasceu uma semana depois da cirurgia. Suas fotos ainda circulam na internet. Após a cirurgia o Dr. Dan Clay disse: “Ele está bonito”.

Devido a certos comentários, achando que a notícia é falsa… Joga no Google o nome do cara, e confere se é falsa a notícia. ¬¬

Dizem que uma imagem vale mil palavras, mas nesse caso, ela provou valer um novo rosto, uma vida nova para um jovem que foi dado como morto em um campo solitário de Kosovo.

Vi no Blogueiras Compulsivas.

Nenhum comentário: