14 de ago de 2009

Queimando uma plantação de maconha

Postado por Costela

Tem quem diz que a maconha é prejudicial, mas eu tenho certeza que se os jornalistas fumassem, as notícias seriam BEM mais engraçadas.
Duvida?



Agora vai dar briga pra decidir quem vai cobrir queimada de plantação.

Vi no Batata Assando.

Já que estamos falando de maconha, eu vos pergunto: Você já respondeu a nossa enquete sobre maconha?
Ela tá aqui na direita. Responde láááá maaaaaaanooo.... Responde láááááá...


- Vai lááááá maaaaaano... Responde lááááááááá... Até eu que tô doidão já respondi maaaano... Tá aqui na direita... direeeita, dereeeta, dereeeecha DERECHA!! PfffffshaUahuhUAUSAS

8 comentários:

Valéria disse...

É interessante perceber que quando há polêmica os assuntos fluem com maior facilidade. Confundir efeito com causa? Sinceramente, não quero para o futuro da minha filha um mundo de militantes deste tipo.

Afinal, se por um lado você fica “bem”, quantos milhões de neurônios um usuário perde dependendo do tempo de uso. Conheço pessoas cuja capacidade de raciocínio quase regrediu – e elas concordam apesar de ainda serem usuárias. Sou uma verdadeira fã de coca-cola. Usuária, viciada, acabada… Agora, respeitando opiniões diversas, vir seu fulano dizer, baseado num livro que rola ai pelas ruas, que tudo isso faz bem? Faz bem passar o dia “chapado”? Faz bem rir do pé quebrado? Faz bem viver num eterno sonho acordado? Posso ser careta e sem graça mas sou de um tempo e não acredito que legalizar a maconha possa ser beneficio nenhum para humanidade!

CLAUDIA disse...

Fumo não…nem cigarro comum…
Mas não sou ignorante não. Muito pelo contrário: trabalho há cinco anos num local onde os maconheiros costumam passar só muito rapidamente. Não tem tempo de ver o que o dinheiro deles é capaz de promover. Se eu fosse aqui contar o tanto de desgraça que já presenciei esse comentário não ia ter fim. Mas só a título de ilustração, a última foi uma menina de 13 anos esfaqueada por causa de uma “diferença no caixa” de UM real ( ela disse que foi o playboyzinho q deu a menos, mas o cara lá achou q ela pegou p comprar de pedra…)

Desculpem mesmo aqueles a quem eu ofendi, mas sinceramente, não tenho como pensar diferente…

Não concordo que ” fuma quem quer e ninguém tem nada com isso”.
A menos, claro, que vcs se organizassem e conseguissem legalizar essa situação, aí sim a história seria outra, ninguém teria realmente nada a ver.Cada um faz o que quer com a PRÓPRIA vida.

Mas, enquanto fumar maconha (ou crack ou o que seja) for sinônimo de botar dinheiro na mão de marginal, bancando a desgraça de famílias inteiras, sinto muito, não dá pra engolir não…

Ah sim , já ia esquecendo: fã de antropologia, eu? Tô fora! Antropologia é coisa de maconheiro.

Alberto da Silva Martins disse...

Cláudia eu acho que você já deu umas tragadinhas pra escrever esse texto antropológico e sem noção. Cláudia o que você quer dizer com ” poucas regras que a sociedade ainda impõe na tentativa de se manter viável” ? Você tá é chapada. Você diz que odeia maconheiro, mas eu acho que você fuma um baseado é quase todo dia, pra escrever esses textos que ninguém entende.

CLAUDIA disse...

Odeeeeeio maconheiro!
Bando de idiota que PAGA(geralmente c a grana de “painho”) pela desgraça alheia, só p aparecer, p ser o fodão, aquele que não se curva às ( poucas ) regras que a sociedade ainda impõe, na tentativa de se manter viável..Gente inútil e fútil.

Observador disse...

Tenho um colega militante, daqueles difíceis mesmo!! Que fala,discute e tudo o mais. Tem mestrado na sua disciplina e é professor universitário, me fala que fuma todos os dias e que não afeta seu cotidiano pq sabe segurar a onda.

Outro dia estava com uma amiga papeando e derrepente ele aparece, por coincidência ela tinha sido aluna desse meu colega militante, após ele falar brevemente e partir, ela olha pra mim e fala: Esse cara é uma comédia, vai pra aula muito chapado e só fala merda, todos dá sala morrem de rir com ele e na verdade ele não acrescenta nada como professor!!

OBS: Ninguém é o dono da razão, cada um na sua!Não se orgulhem de fumar maconha ou tomar cerveja ou coca cola!!

Abraços.

Hugo Morais disse...

Pois é, o povo ainda não entendeu que aqui se está falando de MILITANTE. Podia ser ele maconheiro, a favor da coca-cola de vidro ou dos benefícios do churrasquinho de coração de boi com farofa de bacon, vinagrete e uma dose de Papary, mas não, o povo leva tudo pro pessoal.

Não há problema em ser maconheiro, alcoolatra, vegetariano, carnívoro, cada um na sua, problema seu. O chato é ter que aturar uma pessoa te enchendo querendo provar que a Antarctica é melhor que a Brahma.

Militante de todo tipo é um saco. Pior só telemarketing.

Chuck Bells disse...

Claro que tem muito mala nesse meio, mas a chatice, a idiotia e a demência não é exclusividade de rodas de maconheiro, na verdade estão presentes em todos os grupos, até entre aqueles que preferem coca-cola de vidro ou cerveja com churrasquinho de queijo de coalho. O amigo levantou uma questão muito pertinente, mas foi totalmente desconsiderada pela contenda, obviamente porque as pessoas não estão aptas e muito menos interessadas em entrar no mérito dessa discussão “chata”. Não é preciso vestir carapuça de militância nenhuma aqui, a boa relação e o respeito para com a planta só é adquirido com muita vivência e conhecimento. Só assim será possível o nascimento de uma consciência para este problema. Por que até aqui o que é mais legal mesmo é fazer chacota em cima de um problema grave. É rir pra não chorar!

dódji málei disse...

Ahhh, esse termo maconheiro é odiável.
Eu, pelo menos, já fiquei de bem.
sejam bonconheiros também, companheiros. não se reprimam, podem fumar, basta não encher muito o saco na hora da ‘lombra papagaio’, onde o blablabla é intenso mesmo… hehehehe
tem neguinho que nega até a morte que dá um tapinha, mas quando tá afim liga pr’aquele brother ‘malhado’ pra resolver o problema. depois chama o amigo de ‘maconheiro’, acho isso uma tremenda sacanagem.