12 de ago de 2009

Típicos cortejos dirigidos a senhoras, senhoritas e afins por parte de humildes trabalhadores de base da construção civil

Postado por Zoi de Tandera
E então, meu digníssimo e refinado leitor, diz aí, você ultimamente tem tido problemas pra conversar com mulheres? Estranhamente, quando você vai numa boate e começa a conversar com uma mulher ela diz que vai ao banheiro e misteriosamente some? Você percebeu uma estranha coincidência com todas as garotas com sai, pois todos os números de telefones passados por elas sempre caem no mesmo lugar, onde uma mesma mulher atende e sempre diz "Este número de telefone não existe..."? Aliás, esta é a única mulher que te dá papo nos últimos tempos? Pois saiba, meu amigo leitor, que aparentemente você é um zé-ruela, fato.
Nesta situação, te dou três opções:

1 - Ir para o "outro lado do campo";
2 - Aproveitar que já está em celibato (involuntário), se tornar padre e se casar com a Igreja;
3 - Continuar a visitar o blog, para absorver gratuitamente a última palavra em tecnologia verbal, não-verbal e escrita para cantar a mulherada, postada periodicamente por este que vos escreve, absorvida em anos e anos de observação em campo dos mestres dessa nobre e antiga arte!

Sim, caro leitor, vou começar agora no blog uma coluna chamada "Típicos cortejos dirigidos a senhoras, senhoritas e afins por parte de humildes trabalhadores de base da construção civil", traduzido em bom Português coloquial para "Cantadas de pedreiros para a muiezada em geral"... Bati um papo com o Costela e ele achou melhor que eu não falasse isso assim, abertamente, ia soar um tanto quanto preconceituoso... eu sei, existem pedreiros respeitadores e talz, mas a "figura folclórica" dos pedreiros é sem dúvida a imagem daquele cara de boné com marca de empreiteira, que canta até a própia mãe se ela passar na frente da obra...

Sem mais delongas e Português antiquado que ninguém entende, vamos ás cantadas:

--------------------------------

H - "Nossa gata, quando chegar em casa, bebe bastante água..."
M - "Porquê?"
H - "Porquê eu te sequei a noite inteira..."

--------------------------------

"Nossa gata, queria te dar um presente, mas não faço a menor idéia de como se embrulha um beijo..."

--------------------------------

"Eu beberia o mar se você fosse o sal!"

--------------------------------

H - "O que que você vai fazer daqui a exatamente um mês?"
M - "Sei lá... porquê?"
H - "E que tal se a gente comemorasse um mês de namoro?"

--------------------------------

"Nossa, que cheiro de bosta de gato... você peidou?"

--------------------------------

H - "Tá sentindo um cheirinho de tinta?"
M - "Não, porquê?"
H - "É porquê tá pintando um clima..."

--------------------------------

"Nossa mina, você não é Sucrilhos mas desperta o tigre em mim!"

--------------------------------

Por essa postagem está bom de cantadas... aproveitem elas com parcimônia e sabedoria!

P.s.: O blog Abutre&Costela não se responsabiliza por danos causados pelo uso desssas cantadas, incluindo tiroteios com maridos raivosos, tapas na cara, ridicularizações, humilhações e afins. Os resultados podem variar
P.s.2: Tenho um e recomendo. Videogame bacana!
P.s.3: As cantadas não são de minha autoria, foram catadas no dia-a-dia e na Internet.
P.s.4: Algumas pessoas estão me perguntando: "Nossa Zoi, você escreve desse jeito antiquado sempre"? Sim. Faz com que meu texto fique bem subjetivo e ambíguo, e assim ninguém entende nada.

Ah é... dependendo da popularidade dessa coluna, eu vou continuar a postar mais e mais cantandas, por isso fique de olho no blog!

3 comentários:

Poison disse...

Hiahiaiahiahiahiahiha, adorei! O pior é que nós mulheres ouvimos muitas coisas do tipo...

Bá ;) disse...

pqp!! n tem nada pior do q essas cantadas ridículas de pião!!! Caraca!!

Abutre disse...

"Nossa, que cheiro de bosta de gato... você peidou?
USHuahsuahSuhASUhAS

subjetivo e ambíguo?!?! O zoi escreve muito bem.

Posta mais carai
(olha quem fala)