16 de set de 2009

Mission Accomplished

Postado por Costela

Venho por meio deste dar uma ótima notícia para vocês. Eu enfim consegui comprar meu ingresso para o Video Games Live. CHORA DE INVEJA NERDAIADA!


Aí estamos eu, minha katana, os ingressos meu e do meu irmão, e toda esta felicidade contagiante que povoa o ar ao meu redor.

Se você não sabe ainda que história é esta, leia este post que eu fiz há alguns dias. Ah, e pra constar neste post eu não estou puto, nem nervoso, nem com raivinha.
Hoje é um daqueles dias em que você fica imensamente feliz por terminar algo que estava te incomodando. Aquela sensação de quest concluída sabe? Quem já jogou MMORPG sabe do que estou falando. São dias coletando itens idiotas em quantidades imensas, e/ou matando monstros enormes para conseguir 5 esferas leitosas de yama-yama-bucho e entregar praquela velinha que trocou meia dúzia de palavras com você no começinho do jogo. Resumindo é uma coisa MUITO chata pra conseguir algo MUITO legal. No frigir dos ovos vale á pena. Eu tenho certeza que eu e o pessoal que fomos lá hoje subimos pelo menos uns 5 levels só nessa brincadeira. É uma quest tão difícil que você já chega ao nirvana só de completá-la.
Agora parando de nerdice, finalmente estou com o ingresso em mãos. Posso dizer que é uma experiência quase orgasmática ver aqueles pequenos papeizinhos abençoados voando por baixo do vidro blindado que me separa do fucking atendente.
Hoje quase aconteceu como da última vez. Todo mundo com a carteirinha na mão, feliz e cotête, e o balconista falou que um dos nossos comprovantes não era válido. Maluco, eu fiquei possesso. Meu cabelo começou a ficar loiro, e grandes ondas de energia saíram do meu corpo. É, tô mentindo de novo. Educadamente, como de costume, conversei com o cara e mostrei que ele estava redondamente enganado. Mais uma vez a minha teoria foi provada: “Existem dois tipos de pessoas no mundo. Aquelas que concordam comigo e as que estão totalmente erradas.” Acabou que no final das contas ele nos deu os ingressos depois de me roubar R$ 240,00 em 4 ingressos. Ok então.
Aconteceu uma coisa que me deixou puto. Cheguei no palácio das artes e logo fui perguntar se lá eles aceitam cartão de débito, mas como todo estabelecimento público, eles não sabem nem o que é isso. Quando eu perguntei sobre cartão de débito a tiazinha lá disse que essas “modernêzas” ainda não tinham chegado por aquelas bandas, e que eles só aceitavam dinheiro, cheques, vale-coxinha e notas promissórias do Tião da mercearia. Sem problemas, é só ir ao Banco do Brasil e sacar dinheiro. O melhor é que a atendente falou que o banco mais próximo ficava logo ali. Era só quebrar duas à esquerda, uma à direita, sobe 2 quarteirões e chegou. Eu fui fondo, fui fondo, fui fondo e o lugar não chegava. Sem brincadeira que eu andei algo em torno de uns 20 minutos para chegar ao banco “logo ali”. Esse é o famoso “logo ali” de mineiro. É primo do “aqui do lado” e irmão do “tá chegando”. Custava falar que o banco é longe pacacete? Eu não deixaria de ir lá só porquê é longe, mas pelo menos estaria mentalmente preparado.
No mais é isso. A felicidade reina absoluta na minha mente agora que tenho estes dois passaportes da alegria que, felizmente, não são entradas do Play City.

2 comentários:

Bá ;) disse...

Ou daqui a pouco sai um quadrinhos da saga do ingresso qq isso ta amarrado! Mais pelo menos agora vc já é uma criança feliz com os ingressos na mão né?! Xd

Bá ;) disse...

ps: "sai um quadrinho" e n um qudrinhos (afff burrice nessa idade mata) :p