3 de jan de 2010

A Folhinha Verde

Postado por Zoi de Tandera



Não, não é essa a Folhinha Verde da história.

Já fazia um ano que João e Maria namoravam, e nada tinha rolado ainda. Por mais que João tentasse, Maria nunca deixava ele "avançar o sinal". Segundo ela, só depois do casamento. E o pior, ela era "jogo duro", nã deixava nem passar a mão, nada nada. Era um suplício aquilo tudo.
Um dia, João já estava quase conseguindo convencê-la a consumar o ato, quando ela cortou o barato dele. Mais uma vez, ela veio com aquela história de casamento:

- Se a gente se casar, eu deixo você fazer tudo o que quiser comigo. Até mesmo - disse ela com um visível constrangimento na voz - faço a Folhinha Verde com você.

João, que se considerava um cara "vivido" nesses assuntos, estranhou aquilo. "Folhinha Verde"? Que diabos é isso? E porquê ela ficou tão envergonhada em falar sobre isso? Ele ficou com aquilo na cabeça durante dias. Não tinha coragem de perguntar para seus amigos, com medo de ser ridicularizado. Resolveu então perguntar para sua amante. Como Maria não deixava rolar nada, ele tinha que suprir suas necessidades de homem com outra, certo?

- Querida, você me ama?
- Sim, claro!
- Você faria tudo por mim?
- Mas é lógico! O que você quer, meu amor?
- Faz a Folhinha Verde pra mim?

João só sentiu uma bofetada na cara e um chute bem dado no saco.

- Você tá pensando que eu sou o quê, desgraçado??? Eu sou a outra, mas sou de respeito!!! Você tá pensando o quê, que eu sou uma dessas piranhas que fazem Folhinha Verde??? Some daqui senão vou ir lá na biscate virgenzinha da sua namorada pra contar tudo sobre nós!!!! Sem vergonha!!!

Ele nem teve tempo de vestir as calças, saiu correndo a milhão. Durante a corrida lembrou que sempre quando tinha problemas com garotas, conversava com seu pai, o velho sempre tinha uma dica sobre com lidar com o sexo oposto.

- Pai, estou com uma dúvida...
- Pode falar, filhão!
- É que... eu não sei se devo...
- Vamos lá! Não tenha vergonha! Fala logo!
- Tá bom... pai, o que é Folhinha Verde?

Mais uma vez, João só sentiu uma bordoada na cara, seguida de gritos e palavrões:

- Seu moleque sem vergonha!!! Foi essa a educação que eu te dei??? Como é que você pode falar uma coisa dessas pro seu próprio pai??? Onde foi que eu errei na sua criação, seu pivete??? Só não te expulso de casa agora por causa da sua mãe!!! Se bem que se ela soubesse sobre o que você disse pra mim, ela podia até concordar com a minha atitude!!! Moleque sem vergonha!!!

João saiu de casa assombrado. Que merda seria Folhinha Verde? E porquê todo mundo ficava tão bravo quando ele falava sobre aquilo? Será que era algo tão sujo e pornográfico assim?

- Se é tão pornográfico assim, vou perguntar para uma profissional sobre isso - João pensou.

Ele foi no puteiro mais sujo e cascudo da cidade, cujas prostitutas tinham mais horas de cama do que urubu de vôo. Já foi direto na mais gostosa com a maior cara de biscatona.

- E aí gata, se eu pagar você faz tudo? Tudo mesmo?
- É claro, meu amor... pagando bem, eu posso até inventar na hora... o que você quer, garanhão?
- Quero a Folhinha Verde!!!

Pra variar, João só sentiu um soco no meio da cara. A prostituta gastou nele todo seu repertório de palavrões, e ela já tinha puxado uma navalha da meia-calça, preparada para castrá-lo!!! Foi quando apareceu o cafetão que comandava aquele bordel, um negão mal-encarado de 3 metros de altura com cicatriz de cadeia na cara e com um puta revolvão gigante pendurado no cinto.

- Que barulhada é essa no meu bordel??? Sua vadia, já não disse que é pra fazer tudo o que os clientes te pedem sem reclamar???
- Mas esse cretino me pediu pra fazer a Folhinha Verde!!!
- Desgraçado, sem vergonha!!! Tá pensando o quê da vida??? Isso aqui é um bordel, mas as minhas meninas são de respeito!!! Eu vou te capar, seu maldito!!! Vou contar até três para você sumir daqui, senão eu vou te botar tanto chumbo na pança que vão ter que levantar seu caixão com um guindaste!!! Safado sem-vergonha!!!

João não sabia mais o que fazer. Já estava ficando louco! Que merda é essa de Folhinha Verde??? Como nã tinha mais pra quem recorrer, decidiu: iria casar com a Maria só pra ganhar a Folhinha Verde!
O casamento foi lindo, e os dois pegaram o primeiro avião à caminho do Hawaii, para passar a lua-de-mel. Durante a viagem, João perguntou:

- Querida, agora você pode fazer pra mim a Folhinha Verde?
- Agora sim, meu bem...

O que ele não sabia é que o piloto estava ouvindo tudo. Quando ele ouviu as palavras "Folhinha Verde", ele ficou tão puto de falarem aquele tipo de baixaria no seu avião que perdeu o controle da aeronave. O avião caiu no mar, e felizmente, 399 dos 400 passageiros, mais o piloto, co-piloto e outros tripulantes sbreviveram. Só Maria morreu. E infelizmente, João ficou sem saber o que era a tal da Folhinha Verde.

FIM

Agora, você deve estar se perguntando: o que diabos é Folhinha Verde? Infelizmente, eu também não sei, e a única disposta à falar o que era morreu em um terrível acidente de avião, no qual ela foi a única vítima fatal. Lamento, leitor.

4 comentários:

Thlls disse...

:'(

Costela disse...

Rídiculo. Não gostei. Pela primeira vez desaprovei um post no meu próprio blog. Lamentável.

Galinha Caipira disse...

Fiquei curioso! Tava quase googlando pra v oq era, kkkkkkk!

Ellen disse...

Vai no google imagens e procure por folhinha verde! uahuahauah