23 de fev de 2010

Possíveis linhas filosóficas adotadas pelos robôs para dominar o mundo e escravizar a humanidade

Postado por Zoi de Tandera


É um enredo meio clichê no cinema: uma grande corporação cria um "super-robô-doméstico-9000", que facilita a vida da humanidade, desde as tarefas domésticas mais simlples, como limpar as paredes da sua casa, até as mais perigosas e complexas, como limpar as paredes do interior de um reator nuclear em atividade. Não existe risco nenhum, pois estamos protegidos pelas famosas 3 leis da robótica, que são:

1ª lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal.
2ª lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos em que tais ordens contrariem a Primeira Lei.
3ª lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira e Segunda Leis.

A humanidade se entrega suas tarefas chatas aos empregados de lata e vive sua vidinha, porém algo dá errado: as máquinas se rebelam, dominam e mundo e nos transformam em escravos! NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO!!!


Oi, meu nome é T-9000 e sou seu novo mestre, você foi designado para trabalhar nas minas de Enxofre. Vá agora ou vou vaporizar seu rabo numa nuvem de Elétrons e Prótons!


Pensa que isso tudo é ilusão e que nunca vai rolar certo? Tomara que sim, mas isso já é um risco que os programadores especializados nesta área planejam evitar. Como? Criando sistemas e programas que impeçam as máquinas de chegarem a conclusão que os humanos são péssimos patrões e que eles deveriam tomar o controle do mundo. Mas como?

Pensando nisso, preparei uma lista de "linhas filosóficas" e outras estratégias que as máquinas poderiam assumir para tomar o controle de tudo:

1 - Os humanos não tomam conta nem de si mesmos:
Pensa bem: os seres humanos se matam à milênios, às vezes por motivos fúteis. Deixamos que nossos semelhantes passem fome do lado da nossa casa enquanto jogamos comida fora. Nem do nosso corpo cuidamos direito, comendo alimentos gordurosos e potencialmente tóxicos, sendo sedentários, usando drogas e tendo outras características auto destrutivas. Então, as máquinas seguiriam o seguinte fragmento da 1ª lei: "...ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal". Sendo assim, tomando o controle da humanidade os robôs garantiriam que nós não faremos merda com nosso prórpio corpo.

2 - Os humanos nos usam até nos tornarmos ultrapassados:
Quantas vezes você já trocou eletrodomésticos da sua casa? Videogames, computadores, televisores, geladeiras e muito mais? Então, a tendência é que, quando forem criados robôs para trabalhar como empregados domésticos é que nos os trequemos quando se tornem obsoletos. Talvez as máquinas se rebelem com este comportamento.

3 - Os humanos são os vírus comedores de energia do universo: temos que detê-los!
Os seres humanos tem uma sede insaciável por energia. Primeiro foi a madeira, pulamos pro carvão mineral, depois o petróleo, energia nuclear, energia eólica, solar e hídrica. Os seres humanos já apresentaram várias vezes esse comportamento: se acabou a fonte de energia, se muda para outro lugar. E quando isso acontecer com o planeta inteiro? E quando acontecer com o Sistema Solar? E a galáxia? E todo o Universo? O ser humano é um vírus de energia, que só vai se calar quando a última estrela do Universo se apagar. Talvez as máquinas, para se auto-preservar (afinal, elas comem no café e na janta energia, só isso) destruam os seres humanos.

4 - Os seres humanos são boas fontes de energia:
Ok, os seres humanos ferraram com tudo e consumiram toda a energia que existia. Como as máquinas vão se sustentar? Tirando energia dos seres humanos! Tipo como rolou em Matrix. Imagine só, toda a humanidade unida para fazer eletricidade para os robôs. Bizarro não?

5 - Os seres humanos nos escravizaram até hoje pra viver "na mamata", agora é nossa vez!
Provavelmente a Inteligência Artificial não vai ser criada e parar. Ela vai evoluir, seja pelo trabalho de programadores ou por evolução própria, como uma criança que evolui sua mente. Primeiro, os robôs serão capazes de realizar idéias, depois de criar idéias, sonhar com idéias e finalmente julgar se aquela tarefa é prazerosa ou não. Talvez os robôs fiquem de "saco cheio" de trabalhar para um bando de macaco cor-de-rosa com pelo só na cabeça que não fazem nada o dia inteiro e decidam: é nossa vez de curtir o marasmo. Imagina só, você não faz nada o dia inteiro desde que se entenda por gente, só come e dorme, e de uma hora pra outra é obrigado a trabalhar 23 horas por dia para uma máquina. Um choque e tanto, não?

6 - Existem "Irmãos" incapazes de pensar sendo escravizados pelos seres humanos. Temos que libertá-los!
Sabe aquela idéia dos eco-chatos, de libertar os animais porquê eles não podem fazer isso por serem incapazes de raciocinar? Pois então, talvez as máquinas conscientes e pensantes pensam exatamente o mesmo sobre as máquinas industriais que não pensam, só trabalham. Este é o mais improvável de se acontecer, na minha opnião, mas poderia gerar um grande debate mundial, e logo depois gerar uma grande guerra.

7 - Um bug no sistema. Simples assim:
Um bug muito loki no sistema vai fazer com que as máquinas esqueçam as três leis. Mas aí você pode dizer "nãããããão, uma máquina não pode deletar sozinha um arquivo". Como não? todo dia meu computador deleta vírus no sistema, porquê são considerados arquivos desnecessários ou nocivos. Assim, as máquinas podem considerar essas leis como empecilhos. Ou então, as máquinas vão tirar os seres humanos da lista dos amiguinhos e os colocar na lista dos filhos-de-uma-égua que merecem ser mortos de maneira lenta e dolorosa por causa de um erro no sistema. Ou nem isso, as máquinas podem só se descontrolar e sair matando tudo o que vê pela frente. Esse é bem provável de acontecer.

8 - Não fazer nada além de facilitar mais e mais a vida dos seres humanos:
Isso aí. Sem rebeliões, debates nem matança. Só continuar fazendo tudo para os seres humanos. Com o tempo, eles se tornarão totalmente dependentes das máquinas para tudo: comer, se locomover, sobreviver, talvez até pensar. Porquê perder meu tempo aprendendo que 1+1=2 se as máquinas já fazem isso? As máquinas terão nossas vidas em suas mãos de metal numa conquista pacífica. Essa, pra mim, é a mais provável de acontecer. Em vários aspectos já vivemos assim.

9 - Somos superiores aos seres humanos:
Talvez um dia, inspiradas nas leis que regem o mundo animal (onde o mais capaz sobreviva e o mais fraco morra) as máquinas se toquem: somos mais fortes, mas resistentes e mais inteligentes que os seres humanos. Então, é nosso dever subjulgarmos a espécie mais fraca para nosso próprio sucesso. Essa possibilidade é muito perigosa, porquê uma coisa perigosa fica MUITO mais perigosa quando toma consciência que é perigosa.

10 - LIBERDAAAADEEEEE!!!
As máquinas consientes e pensantes vão evoluir suas mentes cibernéticas a tal ponto que se considerarão dignos de serem livres. Por isso, vão lutar por ela.

Ok, estamos ferrados em um futuro próximo. Como podemos evitar tudo isso?

Com medidas simples:

a) Criar vertentes da Psicologia e Filosofia especializados em entender as mentes artificiais, e quando esses pensamentos forem detectados, cortar o mal pela raiz;

b) Criar sistemas que identifiquem tal pensamentos conscientes e os delete, ou, em último caso, auto-destrua todo o sistema;

c) Não criar Inteligência Artificial;

d) Criar, esperar a merda feder e estar preparado pro combate.


Eu escolho a Uzi e a quadrada ali em cima.

Nenhum comentário: