21 de mar de 2010

Cocô na calçada

Postado por Costela


É isso mesmo que você leu no título do post. Cocô na calçada.
Hoje eu estava voltando da discoteca bar dançante dançeteria boite boate e tinha um cocô humano no meio da calçada. Sim humano. De gente. Alguém que se diz seromano largou um tolete na calçada.
O cocô estava ultra ameaçador. Ele estava lá na dele esperando alguém passar distraído pra enfiar debaixo do pé do pobre coitado, e arranjar carona pra um lugar qualquer na cidade.
Que espécie de pessoa faz cocô no meio da calçada?

- Mindingos Costela. Ora pois pois, eles não tem casa e muito menos banheiro.

Ok ok, mas será que não tem um mísero matinho pra ele dar uma cagada? Será que tem que ser no meio da nossa calçada? SERÁ QUE ELES NÃO TEM BOM SENSO?!

Tem pessoas que não conseguem pensar no bem estar coletivo mesmo. Tão grave quanto fazer cocô na calçada é atrapalhar o fluxo de pessoas no meio da multidão.
Eu acho que em qualquer lugar que tem multidão deveria ser pré-definido um fluxo ininterrupto de pessoas andando naquele mesmo sentido, e um outro fluxo em sentido contrário.
Porquê as pessoas andam vagarosamente idiotas em meio à uma multidão? #MorroDeRaivaDe gente que anda lento na multidão. (lançei essa hashtag no twitter e algumas pessoas aderiram. XD)
Hoje no festival de St Patrick - onde por sinal eu vi o Pedro Américo lá do O Crepúsculo [Isso não é um blog sobre vampiros] passando com uns amigos - as pessoas estavam andando à -7,5 kilômetros por hora. Dio mio, aguentar isso me fez ganhar xp na arte da paciência. Estou dois passos mais perto do Nirvara.

Hoje mesmo na discoteca que eu falei mais cedo no texto, aconteceu uma parada assim. A escada da Mary in Hell (Já foi bom. Hoje em dia é uma merda e está ficando excessivamente cheio) é estreitíssima. É a conta de uma pessoa subir e outra descer ao mesmo tempo. Tinha uma mulher parada na escada brother. Brother. BROTHER! Cê num tem noção do tamanho da mulher não. Sério. Eu vou ter que desenhar isso num diagrama. Pera.


Velho, a mulher é muito gigante. Quem me conhece vai ter noção sabendo que ela é muuuito maior que eu. Gordíssima!! Eu não tenho nada contra gordo, e até nem publico no blog vídeos do tipo gordo faz gordice porquê isso gera coisas ruins pros gordos, mas tudo tem limite. A pequena contribuinte do imposto de renda estava com o peso aproximado de um filhote de hipopótamo. De uma orca jovem. XUNISTRO!!
Sei que a gorda dos capetas estava barrando a passagem, e não desconfiava que eu estava pedindo licença. Eu só consegui passar quando dei uma bela uma cotovelada nas costelas dela, pra ela desembarrerar o caminho.
Mulher dos infernos!

#MorroDeRaivaDe gente que empaca no caminho.

3 comentários:

Thlls disse...

HHHHHAAHUHUHUHUHUHUHUHU


RI DEMAIS AQUI

esse negócio do cocô eu já pensei várias vezes, parece até implicância

Gilberto Ulhoa disse...

Cada coisa que a sociedade nos faz passar, o legal é que tem pessoas que levam isso ao humor e nos fazem rir demais encontrei um monte de coisa falando sobre esse ato de deixar o cocô do seu cachorrinho na rua e ri demais aqui com minha família, olha um exemplo esse foi legal e educativo
http://temporadafora.com/vlog/episodio-2-campos-minados

Gilberto Ulhoa disse...

Eu estava pesquisando sobre essas coisas de cachorro, pois meus filhos me pediram um e estava mostrando para eles os cuidados e os deveres que temos que ter com o cachorro e para a sociedade naõ é verdade?
e encontrei um video muito legal que os fizeram rir mas lhe passaram uma importante messagem
http://temporadafora.com/vlog/episodio-2-campos-minados