16 de jan de 2011

Vamos falar sobre prostituição

Postado por Zoi de Tandera



Uma prostituta. Mulher comum à trabalho ou mulher indigna de respeito?


Alguns dizem que a prostituiçao é a profissão mais antiga do mundo. Eu discordo, eu pessoalmente acho que as prfissões "caçador" e "cara que vai no mato colher raízes, frutas, cogumelos, mel e os carai" são mais antigos. Mas claro, é uma profissão milenar. E também é uma das profissões mais criticadas de todos os tempos.

A prostituição não envolve necessariamente trocar favores sexuais por dinheiro ou bens materiais. Ou você acha que quando algumas atrizes fazem o "teste do sofá", a secretária chupa o patrão pra conseguir uma promoção ou uma espiã senta no rifle de um alto general por informações não é prostituição?

As prostitutas nem sempre foram criminalizadas. Na Grécia e no Egito antigos, o sexo era tido como algo sagrado e as prostitutas eram tidas como sacerdotizas, recebendo grandes tributos em troca de favores sexuais. Na Idade Média, esta prática foi combatida, uma vez que as prostitutas mantinham dezenas, centenas de parceiros sexuais, elas eram poderosos vetores de doenças venéreas. Essa idéia que as prostitutas são vetores de DST's ainda se mantém. Muitas pessoas alegam que não transariam com uma prostituta com medo de contrair alguma doença.

Mas além de toda essa questão histórica, as profissionais do sexo são muito marginalizadas.

O problema já começa no "início da carreira". Muitas prostitutas entram forçadamente neste meio. Seja porquê a fome apertou e resolveram vender a única coisa que tinham, ou porquê foram traficadas por mercadores ilegais de escravas sexuais, on então, porquê foram obrigadas a se prostituir por familiares, como pais, irmãos, tios e padrastos. Muitas também caem nesse meio para custear o vício em drogas. Você acha que aquelas burguesinhas bonitinhas estilo europeu, depois que acaba a grana e depois que vendem tudo, dão o quê em troca do bagulho? Você acha que elas lavam as cuecas dos caras, ou cozinham pra eles?

Mas também várias entram por conta própria, seduzidas por uma vida luxuosa e pelo dinheiro, que nesse meio rola desembolado. Um caso clássico é de estudantes universitárias que se prostituem para conseguir dinheiro com o intuito de bancar a faculdade. Nesse caso, eu imagino o quanto deve ser desconfortável pra ela atender um colega de sala.

Mas a prostituição é crime? (ATENÇÃO: EU NÃO SOU ADVOGADO NEM ESTUDANTE DE DIREITO, NÃO TRABALHO NA ÁREA OU COISA DO TIPO, LOGO, MINHAS RECOMENDAÇÕES SOBRE LEIS, DIREITOS, E DERIVADOS VALEM O MESMO QUE O MEU CACHORRO LEVA EMBAIXO DO RABO, OU SEJA, O MESMO QUE BOSTA, ACREDITE POR SUA CONTA OU RISCO OU CONSULTE ALGUÉM DA ÁREA) No Brasil, não, não é crime se prostituir nem fazer uso dos serviços de uma prostuituta. O que é crime é agenciar prostitutas, vulgo "cafetinagem".

Na minha opinião, a prostituição não deveria ser discriminada pela sociedade, e sim ser aceita como um profissão digna como qualquer outra, uma vez que a prostituta, enquanto trabalhadora, não comete nenhum crime social além do crime da libertinagem, o que pra mim não é um problema grave.

- Aê mano, o Zoi de Tandera deve tá defendendo as prima porque deve bater cartão na zona todo dia!

E esse tipo de alegação é outro problema grave: a prostituição é TÃO marginalizada que o simples ato de ir em defesa das prostitutas já o torna "denegrível" e "julgável" pela sociedade. Sociedade esta hipócrita, uma vez que muitos que apontam o dedo sujo já fizeram ou fazem uso regular dos serviços de prostituição.

Filosofemos: porquê uma prostituta pode ser julgada e condenada pela sociedade?

a) Múltiplos parceiros sexuais: o engraçado é que várias celebridades mantém um harém metafórico com trocentas mulheres, homens ou até os dois, e continuam sendo celebridades, adoradas cegamente.

b) Transmissoras de DST's: muitas prostitutas SE RECUSAM, SEM NEGOCIAÇÃO a fazer programas se o cliente se recusar a usar camisinha, e não tem conversa. Elas sabem que o corpo delas é seu "ganha-pão", e por isso, não podem se arriscar a estragar sua "mercadoria". Você ai, do outro lado da tela, aceitaria transar com uma prostituta que só faz programas, única e exclusivamente com preservativo ou preferiria transar com uma que só não dá pra cobra porquê não sabe quem é o macho, fazendo tudo sem proteção NENHUMA? Pense nisso.

c) Elas são promíscuas e transam com homens que mal conhecem, logo são indignas de respeito: ora, mas que bacana, então quer dizer que só porquê elas trepam com um homem que conheceram ali e agora elas não merecem respeito? Então porquê você acharia o máximo transar no primeiro encontro?

d) Elas vendem sexo, e isso é imperdoável: atrizes de televisão e teatro vendem simulações de sentimentos, fingem sentir amor ou dor só para entreter a população que assiste esses meios de difusão cultural. Se for assim, porquê elas também não são marginalizadas, ao contrário, são adoradas?

e) Elas convivem tanto tempo com o falso amor que vendem que se tornaram incapazes de amar: então quer dizer que um médico não vai cuidar com todo o amor e carinho de um familiar doente porquê vende seus conehcimentos pra tratar estranhos, ou um coveiro não vai chorar a morte de um familiar porquê trabalha enterrando mortos, e teoricamente se "acostumou" com isso? Então quer dizer que atores são incapazes de chorar de verdade porquê choram falsamente em novelas?

Existem movimentos sociais fortíssimos para proteger outros grupos marginalizados pela sociedade, como gays, lésbicas, transsexuais, minorias étnicas, religiosas e vítimas de violência doméstica, dentre muitos. Mas os movimentos visando defender os interesses das prostitutas e profissionais da área são infinitamente mais fracos e recebem bem menos apoio por parte da mídia.

Então, a sociedade deve começar a aceitar a prostituição e até mesmo incentivar a prática? Sim, porquê seriam criadas leis para proteger as profissionais do sexo, a prática seria mais aceita e seria difundida. Aí geraria um outro problema: se a prática fosse aceita, cafetões perceberiam um filão ascendente, e logo começariam a agenciar novas prostitutas. Até aí tudo bem, mas talvez a escassez de novas prostitutas os induzissem a ir buscar menores de idade, ou até mesmo importar escravas sexuais. Seria uma faca de dois gumes.

Saindo do real e indo para o ficcional, o excelente blog CH3 publicou um texto falando sobre como a greve das prostitutas culminaria no fim dos tempos, um texto interessante que vale a pena.

3 comentários:

Guilherme disse...

Poxa, obrigado pela citação ao texto do CH3. Acho que só reforça a seriedade deste assunto. Mas, sinceramente, a questão é que pra parte da sociedade, as mulheres não deveriam fazer sexo e a reprodução deveria ser... sei lá, através de cegonhas mesmo.

ta_anamia disse...

Texto muito bem escrito, gostei muito, pois concordo que elas merecem respeito. Afinal, hoje em dia com esse monte de piriguete dando a torta e a direita de graça, qual a diferença? AH! As profissionais do sexo são mais espertas porque COBRAM para dar o que uma piriguete dá de graça.

ta_anamia disse...

Gostei do texto, muito bem escrito. Eu não tenho nenhum tipo de preconceito com as profissionais, nem gays, lésbicas, negro, branco e o caraii a 4. E as profissionais do sexo são muito espertas, porque cobram pelo que uma piriguete dá de graça. As piriguetes dão de graça pra um cara que no dia seguinte nem lembra que elas existem, enquanto as prostitutas cobram por isso. E o texto tá ótimo, com exemplos claros de como as celebridades fazem tudo e mais um pouco e ninguém os julga. Amei.