19 de jul de 2011

As explicações para as alcunhas reais mais estranhas da História

Postado por Zoi de Tandera



Estudando História ou assistindo algum filme sobre reis e reinos, você já deve ter se deparado com algum imperador com a alcunha "Carlos, o Gordo", "João, o Comprido", "Magno, Estômago-de-Peixe", ou coisa do tipo, e você se perguntou "mas porquê diabos esse lazarento tem esse nome tão zoado?", certo? Calma, caro remelento, o Abutre & Costela preparou uma lista com os déspotas com os títulos mais avacalhados e a explicação histórica para cada um deles!

Pepino, o Breve

Também conhecido como Pepino, o Moço, foi o rei dos francos de 751 a 768, e é mais conhecido por ter sido o pai de Carlos Magno e Carlos Martel. Sua alcunha "O breve" é resultante de uma lenda que diz que, um dia, soltaram em uma arena contra ele um touro e um leão, e Pepino, com um só golpe de espada matou os dois, resolvendo o problema rapidamente, ou brevemente.


Haroldo Dente-Azul da Dinamarca

Na verdade, seu nome em Dinamarquês é Harald Blåtand. Era filho do rei Gorm, o velho, senhor da Jutlândia, e de Thyra. Faleceu combatendo uma rebelião liderada por seu filho Svend, após reinar como rei da Dinamarca a partir de 958 e como rei da Noruega durante dez anos. Seu "sobrenome" Blåtand, em Dinamarquês antigo, significa literalmente "homem notável de tez escura", mas com a evolução da fonética, seu nome se modificou para a atual forma. Curiosidade: A tecnologia BlueTooth ("dente azul", em Inglês) é uma homenagem à Haroldo, pois essa tecnologia pretende "unificar" todos os aparelhos digitais, assim como Haroldo fez com a Dinamarca. Inclusive, o logotipo da BuleTooth é composto pelas letras H e B em letras rúnicas, iniciais do seu nome.


Ricardo Coração-de-Leão

Foi rei da Inglaterra de 6 de Julho de 1189 a 6 de Abril de 1199, quando foi morto por uma flechada na barriga. Ganhou a alcunha "Coração-de-Leão" devido à sua força e coragem lendárias em combate. Entre os árabes, era chamado de melek-ric, que significa "Rei Ricardo". Esse nome era usado para assustar as crianças desobedientes, igual hoje é usado o termo "bicho-papão" ou "velho do saco".


Haroldo Cabelo-Belo da Noruega

Haroldo I da Noruega, também conhecido como Haroldo Cabelo-Belo foi o primeiro rei e fundador da Noruega, reinou entre 872 e 930. Sua alcunha é resultante de uma lenda que se confunde com a lenda da fundação da Noruega. A lenda começa com uma proposta de casamento que acaba na rejeição e no escárnio de Gyda, a filha de um rei vizinho. Ela diz que se recusa a casar com Haroldo, enquanto ele não for rei de toda a Noruega. Haroldo foi, então, induzido a fazer um voto de não cortar, nem pentear o seu cabelo enquanto não fosse o único rei da Noruega. Dez anos mais tarde, cortou-o, já rei da Noruega, e casou-se com Gyda, que manteve a sua promessa.


Luís II, o Gago

Seu nome de batismo era Louis le Begue, Foi rei da França entre 877 até a sua morte, em 879.
Luís foi um homem doente, e sua gagueira característica era tão somente reflexo de sua condição geral. Morreu dois anos depois de assumir a coroa, e seu reinado quase não teve reflexos na política e história francesas.


Luís IV, a Criança

Luís IV, nasceu em 893 e assumiu o trono após a morte de seu pai em 899, com apenas seis anos. Devido á pouca idade, agrava à saúde frágil (Luís quase sempre estava doente) o controle do seu governo foi quase em sua totalidade feito por nobres, bispos e conselheiros reais. Pela falta de uma figura real e as opniões divergentes dos muitos que de fato governaram, o país foi devastado pelas invasões dos magiares, grupo que viria a fundar a atual Hungria.


Ivan, o Terrível

Nascido Ivan Vassiliévitch Grozny, Ivan IV, o Terrível, foi o primeiro governante a usar o título de Czar. Durante seu governo, Ivan estendeu o seu domínio para o oriente, anexando em 1552 o Canato de Kazan e em 1556 o Canato de Astrakhan, para absorver a Sibéria. Era viciado no Antigo Testamento, e com isso, se tornou um firme Cristão Ortodoxo. Estabeleceu relações comerciais com o Ocidente, mas ficou conhecido pela sua crueldade. Ficou órfão aos oito anos, e era incentivado a assistir as sessões de tortura e execuções no palácio em que vivia. Dizem que uma de suas diversões era jogar filhotes de cães e gatos das altas muralhas do Kremilin, a fortaleza real em que vivia. Ivan também financiou a construção da Catedral de São Basílio. Ele achou a obra tão linda que mandou cegar todos os arquitetos, engenheiros e operários que nela trabalharam, para que nunca mais construíssem algo tão bonito. Durante uma briga, matou acidentalmente seu fliho Ivan Ivanovich, tão cruel quanto ele, e passou a vida inteira mergulhado em remorsos.

Vlad, o Empalador

Vlad Tepes Dracul, o Empalador, foi o voivoda ("príncipe gueirreiro") da Valáquia (atual Romênia) de 1448 a 1476, com breves intervalos de exílio. Seu nome é derivado do fato de que adorava torturar seus inimigos políticos, exércitos e povos de regiões conquistadas com uma prática chamada "empalamento", na qual um poste de ponta arredondada é enfiada no ânus ou na boca de uma pessoa, e esse poste é erguido. A gravidade faz com que o poste entre até as entranhas, matando o torturado de forma lenta e cruel.

Nenhum comentário: