5 de abr de 2011

Re-post: Vamos falar sobre aborto

Postado por Zoi de Tandera

Esta postagem era originalmente de 12/05/2010 e foi postado às 00:18, mas repostar o mesmo para que nossos novos leitores possam desfrutar de tão belo texto.

Vamos falar hoje de um assunto muito polêmico, muito debatido e que já está entrando na mesma categoria de futebol, religião e política (assuntos que são discutidos, nunca chegam a uma conclusão e que sempre geram briga): o aborto.

É. Eu tenho certeza ABSOLUTA que vai rolar toneladas de mimimi pró e contra aborto.

Antes de começar a apresentar minas idéias, gostaria de dizer que eu sou MEGA-ULTRA-RADICAL-FUCKING-TOTALMENTE a favor do aborto. Mas não é o meu objetivo aqui mostrar o que e certo e errado, mesmo porquê eu não sou dono da verdade. Eu quero tão somente apresentar argumentos para que você tome seu partido por conta prórpia.



A "criança" enquato feto faz parte do corpo da mulher. E todos nós somos donos do nosso corpo. Ora, se uma pessoa pode fazer as mais diversas modificações em seu prórpio corpo - podem-se citar o body art (piercings e tatuagens), cirurgias plásticas, e a mudança de sexo - com diferentes graus de intensidade física e psicológica, porquê uma mulher não pode modificar seu corpo para passar do estado de "grávida" para "não-grávida"?

Outra coisa: o feto não tem uma consciência (entenda-se como nível de raciocínio e experiências acumuladas) suficientemente desenvolvida para decidir se quer ou não viver. Enquanto feto ele é só um "vegetal": recebe nutrientes, devolve excretas, fim.

Eu pergunto: PRA QUÊ insistir numa gravidez onde o pai e a mãe da criança não tem condições psicológicas, sociais e econômicas pra criá-la com dignidade? A troco de quê insistir em trazer ao mundo alguém que tem como o destino certo de vida o sofrimento, a miséria e a dor? Isso sim é que é crueldade. O aborto não.


Também existem pesquisas que apontam que a maioria das crianças que foram abortadas teriam o perfil socio-econômico semelhante aos vividos na infância pelos atuais perpetradores. É fácil imaginar que algumas das crianças não desejadas são abandonadas, levando uma vida de miséria e sofrimento que provavelmente às levarão à criminalidade (atenção ao negrito: eu sei que o determinismo é errado).

O aborto deve ser descriminalizado e regulamentado PRA ONTEM. Se não for, sabe o que vai acontecer? Continuar acontecendo, como sempre. A legalização e regulamentação fará com que a prática do aborto seja realizada por profissionais, com equipamentos prórpios, em clínicas preparadas para tanto, e com acompanhamento médico e psiquiátrico pré e pós aborto.

Ou então, o aborto pode continuar acontecendo como sempre foi feito na maioria esmagadora dos casos: em casebres sujos, com equipamentos improvisados na gambiarra e em alguns casos por pessoas que nem médicas são, como parteiras, veterinários ou aquelas véia benzedera do pé-cansado. Ou pior ainda, realizados pelas próprias grávidas, usando remédios proibidos com os mais diversos efeitos colaterais, ou com "equipamentos" bizarros, como galhos, colheres ou agulhas de tricô, em um do-it-yourself da morte.


E ainda ouso ir mais longe, onde nenhum estudioso-pensador-militante pró aborto foi: o aborto TAMBÉM deve ser decisão do pai da criança. A criança não foi feita sozinha, ela foi feita em conjunto. Então, a decisão de abortá-la também deve ser consensual (excluíndo casos de estupro, claro). Eu acredito que devem ser criados dispositivos jurídicos para quando o pai deseja o aborto e a mãe não, ou o contrário, quando o pai deseja ser pai mas a mãe não. Como existe hoje, o aborto é uma decisão, no fim, exclusivamente feminina. Também é digno citar que um grupo tradicionalmente defensor do aborto são as feministas, que também defende a existência dos direitos iguais. Que tal militar para iguais direitos para ambos os sexos na hora do aborto?

O leitor Felippe também citou, no local pra comentários, um ponto importante: que tal usar métodos anticoncepcionais ANTES, pra nã ter que abortar DEPOIS? Concordo plenamente. Porém, é fato concebido que não existe método anticoncepcional perfeito (só não fazer sexo, esse sim é 100% garantido). Mesmo se o homem usar camisinha e a menina tomar pílula anticoncepcional, existe uma chance - mínima - dos dois métodos falharem. O aborto, na minha opnião, é só um "método anticoncepcional final". Mesmo porquê, o aborto, de certo modo, já é legalizado, praticado e apoiado pela sociedade. A pílula do dia seguinte (se tomada corretamente) tem a função de retardar a liberação do óvulo, também podedendo impedir o óvulo fecundado de se implantar na parede uterina. A atitude de fazer com que o ambiente corpóreo da mulher se torne inóspito ou inviável para a continuidade de uma gravidez teoricamente viável, idependente do período, tecnicamente a classifica um aborto, certo? Se podemos acabar com uma gravidez logo no início, porquê não podemos acabar com ela já avançada?

Também posso citar experiências pessoais que sustentam minha opnião: já há algum tempo, eu estava no ônibus, distraído com a viagem, quando ouvi duas mulheres (aparentemente pertencentes a classes mais baixas) conversando sobre seus filhos. Uma delas, no maior estilo "um filho na barra da saia, outro no colo, outro na barriga e mais um outro no pensamento", em gravidez já avançada, estava reclamando de um dos filhos e falou: "Essa merda de moleque só quer saber de mamar o dia inteiro! Cê vai ver, vou pedir pro médico me dar remédio pra 'secar' o leite, aí eu quero ver em quem esse pivete vai mamar! Vam'bora, que eu ainda quero comprar cigarro". Na hora, eu pensei na merda de vida que essa criança devia levar. E se esse mulher tivesse abortado? E se abortasse esse que carregava? Não teria poupado essas crianças?

Com isso, finalizo esta postagem, e convido todos os leitores a apresentar seus argumentos contra e pró aborto no espaço para resmungadas.

27 comentários:

Felippe disse...

O.o Did you do it yourself??
Sou pró-aborto, mas somente qndo o feto está no estágio inicial, nas primeiras semanas, e tbm em casos de 'estrupação'. Este texto ficou mto bom. Aborda várias perspectivas diferentes e nos convida a pensar de maneira sensata. No Brasil, a cena do ônibus relatada a bastante recorrente nas mais variadas situações. Trazer uma vida fadada ao descaso, a falta de carinho e a miséria é simplesmente criar mais cidadãos-problema, que, cá pra nois, num tá nem cabendo nesse mundão! O ser humano evoluiu e precisamos de construir uma sociedade baseada no progresso, formada por pessoas culturalmente lapidadas. Seres nascidos ao acaso, serão tratados com descaso. Na favela tá cheio de menino que fuma crack e a mãe num sabe nem o nome do individuo.
Agora, em contrapartida a tudo isso, custa colocar uma desgraça de camisinha, pilula anticoncepcional??? Essas porra são gratuita hj em dia, caralho!
Parabens pelo texto a quem quer q tenha o redigido. Divulga essa bagaça aih!
UP!

-í-n-e disse...

Poizé zoi se eu fosse tua mãe e tivesse te abortado hj em dia vc n teria o direito nem de discodar de mim pq vc n iria existir!
e mesmo que vc fosse um traficante seria produto da falta de estruturada da sociedade e n do ato sexual em si...
Minha cusparada xisdê \o/

Zoi de Tandera disse...

Felippe:

Sim, fui eu mesmo que escrevi. Também concordo com o uso de métodos anticoncepcionais, PORÉM, eles podem falhar. O aborto, pra mim, nada mais é que um método anticonpecpional também. Vlw pelo feedback!

-í-n-e:

Se eu tivesse sido abortado não teria tido nem chance de ter ficado indignado. Esse argumento é tão batido que eu nem levo mais em conta. Mas eu agradeço imensamente por ter lido o texto e ter postado um feedback!

Galinha Caipira disse...

Gostei do texto, meio radical/extremista...
Mas tbm sou a favor! E sou mais a favor ainda da conscientização dos métodos anticoncepcionais mas que também podem falhar!

Infelizmente...

Tudo que é bom tem seu preço!

=P

Amanda L. Ferreira disse...

Concordo com o texto, mas ainda assim acho que a maior parte da decisão é das mulheres.

O embrião não é criado sozinho, evidentemente, mas é mantido por apenas um dos indivíduos, que carregará ou não por 9 meses, compartilhando nutrientes e necessitando portanto de uma alimentação e cuidados muito maiores do que o pai.

Homens, é triste, mas depois da cópula, vocês não tem função prática nenhuma em relação ao desenvolvimento da criança. Tanto é que muitos pais não assumem os filhos.
Acho que os direitos não devem ser iguais não por feminismo, mas por que o desenvolvimento, e por conseguinte, seu interrompimento, são exclusividade da mãe. Se o cara que ser pai e a mulher não, que cheguem num consenso, ou dê preferência à decisão da mulher, que carregará o filho.

Costela disse...

Amanda, então se ela tem mais direitos sobre o filho, que arque com a maior parte da criação dele. Aí é justo. Direitos e deveres iguais. Se a decisão tem que ser dela, façamos como alguns índios da amazônia, a mãe cuida da cria, e o pai coça o saco.

Leandro disse...

Concordo com o que disse... porém como o felippe falou, abortar em estágio inicial... ficaria blza

quanto ao fato dos direitos iguais, meio dificil falar o que seria certo acontecer... caso o pai quisesse ter o filho, teria que assumir juridicamente... sei lá

confesso que nao sei o modo certo disso!

mas parabens pelo texto, radical, porém é um pensamento que acredito ser compartilhado por muitas pessoas.

-í-n-e disse...

então zoi vamos sair do batido e vamos ao ponto G(heheh ironia do kassete)
se vc n tem capacidade de se controlar(sai que nem cachorro) e sai dando ou comendo por ai e não quer filhos n saia dando e comendo por ai evite filhos, se axa q anticoncepcional n funciona então não sai fazendo, apesar que acho que o homem hoje em dia realmente esqueceu-se que tem raciocinio, se axa que n quer compromisso vei come uma arvore kkkkkk AMO ESSE BLOG VEEEEEEEEEEI

Reszko disse...

Estamos eu e você conversando na rua, e então aparece uma pessoa que me assalta, rouba, machuca etc... e vai embora. Então eu saco uma arma, aponto pra TUA cabeça e dou um tiro. Se você sobreviver, vai se indagar: "Mas por que ele me deu um tiro? O que eu tenho a ver com o fato do cara ter assaltado ele?". Exatamente, o que o feto tem a ver com as atitudes dos pais? Lembremos que o direito de um acaba onde começa o direito do outro. Não concordo também ao dizer que o feto não tem consciência no momento. Vou matar uma pessoa enquanto ela estiver dormindo. Provavelmente ela não vai sentir nada e vai morrer. Isso me dá o direito de tirar a vida dela? Creio que não. Concordo que é dificílima a situação de uma mulher estuprada carregar na barriga o fruto do ato mas a todo momento temos que tomar decisões que mudarão totalmente o curso de nossas vidas, é uma decisão difícil, mas precisa ser tomada. Matar o feto que está dentro de mim que não tem culpa de nada; ou aceitar a gravidez, por mais dura que seja, e futuramente, ter uma criança que vai dar tanta alegria à mãe como nenhuma outra coisa na vida? Acredito que uma solução seria permanecer com a gravidez e quando a crinça nascer, doá-la ao um orfanato, assim cada um continua com sua vida.

Henrique disse...

Concordo MUITO com o texto, só tenho uma correção pra fazer: A criança tem CONSCIÊNCIA dentro da barriga da mãe. Estudos dizem q até os 2 meses e meio, 3 meses, o feto "cria" a consciência. Então, o aborto deveria ser realizado no máximo até essa época.

Henrique disse...

Ahhh... e pro burrão ali em cima. Uma pessoa dormindo tem consciência. Mesmo dormindo. É uma consciência sensorial, tanto que se tu fizer barulho ela acorda. Um feto em estado de desenvolvimento (menos de 3 meses) não tem essa consciência. E tua argumentação sobre o assalto e o tiro q tu dá na cabeça do teu amigo eh risível. Completamente fora de contexto.

Anya disse...

Sou a favor de fechar as pernas!! Tomo pilula há 10 anos para não ter que matar uma criança! Se não sabe dar, não dá! Assisti a um vídeo de aborto quando criança e aquelas cenas me marcaram. Sou mil por cento contra o aborto salvo se a mulher foi estuprada! A culpa é da mulher sim, o útero é dela e é ela quem tem que se prevenir! Toma a droga da pilula!

Costela disse...

MEODEOS! Poucas vezes eu fiquei tão feliz com o nível dos comentários em um post. Parabéns aos envolvidos.

Reszko disse...

O "Inteligentão" ali em cima deve ter faltado na aula de interpretação de texto no primeiro grau.

Henrique disse...

Diferentemente do burrão, eu não tive uma aula só de interpretação de texto, e mesmo relendo o que tu escrevestes, não percebi aonde interpretei errado o que dissestes. Ainda achas que uma pessoa dormindo não tem consciência só pq tá dormindo?

Reszko disse...

Ué? Mas a crítica não era para o meu exemplo do assalto? Agora a crítica é do exemplo da consciência? Me diga se você der um tiro na cabeça de alguém dormindo, ela vai lembrar quando "acordar"? O exemplo do assalto, explicando, significa que você não pode colocar a culpa em uma outra pessoa que não tem nada a ver com o problema. Neste caso a criança, que não tem nada a ver com as atitudes dos pais. Sacou?

Henrique disse...

Agora quem não fez interpretação textual foi vc... foram DUAS críticas. Existe um "E" dando idéia de soma à outra crítica antes formulada. Sobre essa sua idéia do assalto, não vou nem comentar, pq ela é ridícula. Completamente fora de contexto e radical. Agora, em relação ao que dissestes sobre a consciência, de não "acordar" após o tiro, existem vários estudos que apóiam a idéia de que existe uma consciência fora do corpo, como é o caso de pessoas que passaram por traumas de quase morte. É um passo importante que pode aproximar a ciência da religião, mas que não pode se eskcer que se a consciência ainda não foi "fundada", os pais teriam direito de abortar, pois o que estaria dentro da gestante seria "somente" material organico.

Reszko disse...

tá bom...

-í-n-e disse...

Os cientistas afirmam que so depois da 3 semana que o feto tem consciencia por não apresentar o inicio da formação do sistema nervoso central gostaria que vissem isso http://noticias.gospelmais.com.br/menina-sem-cerebro-e-caso-raro-por-chegar-aos-nove-meses-de-vida.html

eu sou contra!

Luiz Pratanos disse...

"Se não sabe dar, não dá!"

HAuahuahauhuAAUAUHAHAUAAuAhAuhauhA

adorei!

Don Diego Curccio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Don Diego Curccio disse...

Blogger Don Diego Curccio disse...

Cara, não existe necessidade de aborto... existe um simples problema, na burocracia de adoção, hoje em dia temos mais pais querendo adotar, do que crianças pra isto, e jogando de outro lado da balança, temos pessoas "matando" crianças, por que temos de convir que em certas etapas o aborto já é matar um individuo.

E quanto a decisão partir somente da mulher... sou totalmente contra, afinal, eu não queria ver filho meu morrer por conta de decisão de gente fraca, que não conseguiu assumir uma irresponsabilidade.

e mais, quem dá o direito de decidir sobre a vida de outra pessoa, sendo que esta um dia estaria apta a te responder se prefere ou não viver, é uma eutanasia a força!.

Striker disse...

Eu sou a favor da liberdade de escolha! Na minha opinião é a gestante quem deve decidir se quer ou não levar a gravidez até o fim. Temos o livre arbítrio para que cada um decida sobre sua própria vida, nesse caso, as gestantes têm total direito de decidirem se querem ou não levar a gravidez adiante, e os motivos só à elas diz respeito. Acredito que só deveria haver uma limitação às gestantes com relação ao aborto: o aborto só poderia ser feito antes do sistema nervoso do feto estar completo, pois após este fato o feto já sente dor. Ademais,quem garante que ao final da gestação o recém-nascido nascerá com vida, tendo em vista que podem ocorrer complicações no parto que levem a criança ao óbito. Assim sendo, não sou contra nem a favor do aborto, mas sim A FAVOR DA LIBERDADE DE ESCOLHA, e cada um que escolha aquilo que sua consciência lhe permitir.

Anônimo disse...

Larguem de serem HIPÓCRITAS, o corpo é da MULHER ela q tem que decidir o que é bom pra ela ou não... MEGA-ULTRA-RADICAL-FUCKING-TOTALMENTE a favor do aborto[2]
Você disse tudo e Mais um Pouco...Se todos esses brasileiros idiotas pensassem desse jeito com certeza o Brasil iria melhorar.

Leoanrdo Ferreira disse...

Sou totalmente contra o aborto, a não ser em casos graves como estupro ou risco de vida para a mãe. Eu dei uma lida nos comentários e o que se percebe-se que as pessoas pararam de raciocinar e apenas querem fazer a coisa ficar agradável para elas. Me desculpem quem é a favor, mas numa época que existe pílula, DIU, caminsinha masculina e feminina, e até pílula do dia seguinte, dizer que uma mulher aborta pois tem controle do que é bom para ela é pura alienação. Se submeter a uma cirurgia complicada para extermínar uma vida, onde poderia ir a um posto de saúde e ter preservativos de graça, isso sim é um tanto idiota.

Lobo disse...

Eu concordo contigo... mas acho que "quem pode decidir alguma coisa", antes dessa legalização ser efetuada, vai querer extinguir todas as possibilidades, mesmo que remotas ou utópicas... Por exemplo, se o estado utilizasse bem o dinheiro público, todos teriam condições de criar seus filhos... etc etc etc, blá blá blá... Mas, isso aqui é Brasil, e essa minha indagação é a forma mais fácil de não se fazer nada... e justificar isso.

Abçs! Triste, porém belo texto...

Anônimo disse...

Cara...gostei da sua idéia...além de concordar com o aborto, tenho um blog em começo ainda, e ninguém costuma comentar nada...usar o tema polêmico foi sensacional...assim que me público aumentar, vou fazer algo parecido...vlw